você está aqui: Home  → Colunistas  →  Cantinho do Shell

 

Linux - Atalhos de teclado em Bash

Por Rodrigo Bernardo Pimentel

Data de Publicação: 02 de Julho de 2007

Estou listando alguns "stupid bash tricks" que podem ser úteis ou mesmo divertidos :)

Estarei usando a notação do Emacs: C-a significa "segure a tecla Ctrl e aperte a tecla a" M-a significa "Use a tecla Meta junto com a tecla a", em que a tecla Meta pode ser o Alt da esquerda, a tecla de função do windows ao lado dela ou o Esc (nesse último caso, não é preciso manter o Esc apertado enquanto se aperta o "a", basta apertar o Esc e em seguida o "a"). A tecla que responde pela Meta varia com cada configuração de teclado.

Além disso, estou assumindo uma configuração padrão do bash. Há configurações alternativas e configurações customizadas podem ser feitas no arquivo ~/.inputrc . Para mais informações, man bash . =

C-a Ir para o começo da linha
C-e Ir para o final da linha
M-f Andar com o cursor uma palavra para a frente
M-b Andar com o cursor uma palavra para a trás
C-w Apagar do cursor até o começo da palavra
C-u Apagar do cursor até o começo da linha
C-k Apagar do cursos até o final da linha
C-y Re-inserir o último trecho apagado com C-u, C-k ou C-w
C-d Apaga o caracter sob o cursor (como o "Delete", no DOS e em algumas configurações de teclado no Linux)
C-h Apaga o caracter anterior ao cursor. Era o comportamento padrão da tecla Delete, até não muito tempo atrás.
C-t Inverte o caracter sob o cursor e o imediatamente anterior a ele (Para, por exemplo, quando você digitar "celar" ao invés de "clear")
C-r Faz busca incremental para trás no histórico de comandos. Durante uma busca incremental, para se executar o comando exibido na linha, basta usar Enter. Para simplesmente deixar a linha pronta para execução ou edição, use Esc. Para cancelar a busca sem utilizar a linha que estiver na tela, use C-g.

Você já se sentiu frustrado por ter de digitar

  man make-ssh-known-hosts

E não poder usar o TAB para completar o nome do comando? Bem, em primeiro lugar, o TAB não funciona porque o comando associado a ele ("complete") é sensível a contexto. Ou seja, se você aperta TAB enquanto está digitando a primeira palavra na linha, supõe-se que você esteja digitando um comando e a busca por nomes para completar o que você já digitou é feita na variável PATH. Se a palavra está mais adiante na linha, supõe-se que seja um nome de arquivo e tenta-se completar a palavra com os nomes de arquivo no diretório atual. Bem, há alguns comandos que possibilitam complementação de palavras independentemente de contexto:

M-/ Tenta completar assumindo que se trata de um nome de arquivo
M-~ Tenta completar assumindo que se trata de um nome de usuário naquela = máquina
M-@ Tenta completar assumindo que se trata de um nome de máquina listado em /etc/hosts
M-! Tenta completar assumindo que se trata de um comando

`

Esta dica foi publicada originalmente na Dicas-L em 28 de junho de 2000

Recomende este artigo nas redes sociais

 

 

Veja a relação completa dos artigos desta coluna