você está aqui: Home  → Arquivo de Mensagens

Crônicas da Latinoware 2010 - Parte 6

Por Cesar Brod

Data de Publicação: 20 de Dezembro de 2010

Foi o historiador Peter Salus quem me disse que eventos de tecnologia devem ser educativos e divertidos. Isto foi em 2001, no Annual Linux Showcase que aconteceu em Oakland, na California, onde ambos palestramos. Na Latinoware 2009 celebramos com Peter os 40 anos do Unix, do Linus Torvalds, da barba do Maddog e de muitas outras coisas. Em 2010 celebramos o novo espaço da Latinoware, o refeitório reformado dos barrageiros que construíram a hidrelétrica de Itaipu. Os barrageiros, como nós que participamos da Latinoware, sabiam muito bem trabalhar e se divertir. Quem já viu as comportas abertas da usina, ou assistiu à sua iluminação monumental à noite, constatou a obra de arte levantada pelas mãos dos barrageiros. Mas além da obra monumental, há também pequenas expressões artísticas individuais que eles deixaram em sua passagem pela construção da usina. Dentre elas, uma das mais impressionantes são as gravuras do paraguaio Rusmildo Pedrozo Alvarez, que desenhou seus sonhos e desejos nas paredes dos dormitórios que ocupava e que chegou a ser ameaçado de ter seu salário reduzido por culpa de seu "vandalismo". Hoje as obras de Rusmildo, cuidadosamente transportadas dos dormitórios que foram destinados a outras finalidades, têm espaço de honra no Memorial do Barrageiro.

Ao final da Latinoware 2010, durante a palestra do Maddog, sentei-me ao lado da Joice e, pela primeira vez durante todo o evento, tivemos aquela lufada de alívio. O Maddog usou boa parte de sua palestra para descrever o projeto Cauã, uma proposta de modelo de negócio que pode gerar emprego para milhões de brasileiros com software livre e tecnologias que respeitam o meio ambiente. Quem lembra que é culpa dele o fato do Linux rodar em tantas plataformas de hardware hoje sabe que o bom velhinho é um daqueles em quem se deve prestar atenção. Em seguida, o Marcos Siríaco, da Itaipu, o Silvio Mendes, da Fundação PTI, o Vitório Furusho, da Celepar e o Júlio Neves, do Serpro, subiram ao palco para encerrar o evento. Aí o alívio já se transformou na saudade daquilo que mal estava terminando.

No ônibus de volta para o hotel todos estavam muito cansados, mas muito felizes. Havia espaços para piadas infames (aquela do esqueleto que entrou no bar e pediu uma cerveja e um rodo), para o avistamento de capivaras e para a discussão da possibilidade de termos uma convenção de StarTrek ou uma Comic-Con na Latinoware 2011. Os participantes dos vários países da América Latina discutiam formas de manutenção de contato e de alavancar negócios futuros, trazendo mais casos de sucesso para as edições futuras do evento. A saudade já deu lugar à ansiedade e muita vontade de começar logo a preparação do evento do ano que vem!

E um evento deste tamanho só é possível com a ajuda de muita gente! É impossível nomear todos, por isso espero que os que ficaram de fora desta minha pequena lista sintam-se incluídos neste abraço à todas comunidades e empresas que foram fundamentais na realização deste evento.

Agradeço a todo o pessoal de Itaipu, Jorge Samek, Marli Portella, Gilmar Piolla, Hugo Lavigne e, muito especialmente, Marcos Siríaco, que mostram que a Latinoware não é apenas um evento, mas um marco para uma série de ações que fazem com que o software livre seja adotado em uma escala cada vez maior dentro de empresas e governos. Fátima Freitas e Sandra Palone, vocês foram mais do que fantásticas!

O pessoal da Fundação PTI, sob o comando do Juan Sotuyo, e muito carinhosamente toda a turma da comunicação, liderada pela Daniela Veronezi, têm nossa mais profunda admiração. Como vocês fazem tudo dar certo no final, eu não sei, mas esta magia vocês têm. Ana Oldoni, Rodrigo, Maira, Duda, todos, muito obrigado! Joanne, um beijo muito especial e que bom que não enlouqueceste!

Trito da Celepar, Pastore e Júlio Neves, do Serpro. Obrigado por todo o apoio durante todo o período que antecedeu o evento e pela parceria em todos os ajustes que precisaram ser feitos.

Ao pessoal da Celebra Eventos, agradeço através da Márcia, da Ana Paula e da Edilene, que com suas meninas fez uma linha de frente eficiente e belíssima.

Bruno Porkaria, Rodrigo Padula, Ramiro da Luz, Dirceu de Menezes, Luciano Lourenço, Cícero Moraes, Silvio Palmieri, Frederico Guimarães, Alberto Villalba, Danilo Cesar, Cláudio Filho, Sandro Andrade, Felipe Augusto Van de Wiel. Vocês são todos muito especiais.

Corinto Meffe, uma linha só pra ti. Muita força sempre!

A Joice Käfer, minha sócia, para quem os agradecimentos mais do que especiais deixei para o final, junta-se comigo para agradecer a todos aí em cima.

Taí! Como toda história, faltavam os créditos para encerrar. Mas esta história não termina! Já estamos trabalhando para a Latinoware 2011 que, mais uma vez, será melhor que todas as edições anteriores!

Sobre o autor

Cesar Brod é empresário e consultor nos temas de inovação tecnológica, tecnologias livres, dados abertos e empreendedorismo. Sua empresa, a BrodTec, faz também trabalhos tradução e produção de conteúdo em inglês e português. Além de sua coluna, Cesar também contribui com dicas para o Dicas-L e mantém um blog com aleatoriedades e ousadias literárias. Você pode entrar em contato com ele através do formulário na página da BrodTec, onde você pode saber mais sobre os projetos da empresa.

Mais sobre o Cesar Brod: [ Linkedin ] | [ Twitter ] | [ Tumblr ].


Para se manter atualizado sobre as novidades desta coluna, consulte sempre o newsfeed RSS

Para saber mais sobre RSS, leia o artigo O Padrão RSS - A luz no fim do túnel.

Recomende este artigo nas redes sociais

 

 

Veja a relação completa dos artigos de Cesar Brod